Sunday, September 28, 2014

Os Lobos



Ele ouviu seus passos bem antes de ela se aproximar. Eram passos leves e apressados, de alguém que continha o impulso de correr a muito custo. Ela estava com medo, mas parecia não querer admitir isso para si mesma. Sua pulsação levemente acelerada indicava que seus sentidos estavam alerta, embora ainda não tivesse se dado conta da presença dele tão próxima de si.
Confiante, ele a deixou passar sem se fazer notar. Apenas aspirou seu odor e conteve, por sua vez, um suspiro de satisfação. Ela estava pronta, como lhe tinha sido prometido. O cheiro corporal que a fêmea exalava não indicava apenas o receio que sentia por transitar naquele caminho desolado. Havia uma nota de excitação, ele percebia. Era como se ela já esperasse ser encontrada. Se ela tinha consciência de tudo isso ele não saberia dizer. Talvez seus instintos já contivessem o roteiro que era de seu destino cumprir. Essa era uma questão que não lhe importava, todavia. Tinha sua própria natureza a guiar seus passos no cumprimento da sina que lhe cabia e que, por sua vez, cruzaria a linha do destino dela em algum momento, uma vez que esse era o fado que ambos carregavam.