Tuesday, June 03, 2014

O dia da Caça



No véu escuro da noite calada ele deslizava pela corrente de ar ascendente para poupar energia. Há muito não se alimentava, e já não tinha muito tempo. A cidade não estava longe, mas a aurora não tardaria a lançar seus primeiros raios de luz anunciando a manhã.
Precisava encontrar uma presa antes que o dia chegasse e poder descansar em algum canto sombrio, até que as trevas o chamassem novamente e lembrar-lhe a sua natureza. Ele não era propriamente um ser vivo, mas nutria-se da vida pulsante e quente que corria nas veias dos homens. Como um parasita nascido no inferno, drenava a vitalidade daqueles, cujo destino fatídico os colocava em seu caminho.

Sunday, June 01, 2014

O Caso da Loura Traída - Parte dois



Depois de acomodá-la na cadeira em frente à escrivaninha, dei a volta sem muita pressa e sentei-me, com os olhos fixos em algum ponto situado entre seus graciosos olhos. Era uma tentativa de não deixar meu olhar escorregar para o decote generoso que ela ostentava. Devo dizer que eu merecia um prêmio pela fleuma que consegui exibir.
- Qual é o caso? - Perguntei de chofre, com a melhor imitação que consegui fazer de Hemphrey Bogart, mas duvido que ela saiba quem ele tinha sido. Nem todos se tornam especialista em filmes antigos da sessão da tarde, como eu.
- Desconfio que meu marido anda me traindo e quero que o senhor confirme isso. Pode ser?- Disse ela num fôlego só, incluindo a pergunta. Sua linda voz rouca soava fria como o gelo boiando no meu Johnnie Walker, comprado de um muambeiro do Paraguai.
- Sem problema. - Respondi depois de pigarrear. Não conseguia imaginar alguém traindo aquela mulher, a menos que fosse um gay enrustido, ou um jogador de futebol. 

Meu primeiro cliente era uma loura linda, que parecia ter saído direto de um filme noir. Era difícil manter o sangue frio, mas não tanto pela cruzada de perna cinematográfica com que ela tão gentilmente me obsequiou, mas principalmente pelo maço de notas de 100 que pôs sobre a mesa. Eu nem lembrava mais da aparência dessas notas  e torci para que não fossem falsas.
- Dinheiro não é problema. - Ela disse.