Friday, May 30, 2014

O Trem Fantasma

 


O Trem Fantasma
 
Os três garotos olharam a boca do túnel escura e misteriosa com sentimentos diferentes. Exceto pelo gordo, que se mostrava claramente assustado, os outros estavam à vontade naquele lugar desolado. Na verdade, estavam se divertindo com o medo dele e se preparavam para lhe dar o maior susto de sua vida.
- Isso parece perigoso. – Disse o garoto gordo, com voz esganiçada.
- Vai “amarelar” agora? – Disse o magro alto, em tom de desafio.

Saturday, May 24, 2014

Elke Maravilha

Filha de um russo e uma alemã, Elke Georgievna Grunnupp veio para o Brasil com seus pais ainda criança. Eles fugiram da perseguição Stalinista, numa época especialmente conturbada no cenário Mundial. Em terras tupiniquim ela cresceu, se “tropicalizou” e se tornou Elke Maravilha.

Seus pais tinham uma boa impressão do Brasil e compartilhavam a visão idílica de um um paraíso acolhedor para imigrantes e distante das mazelas do velho mundo, como se divulgava numa Europa dividida por conflitos regionais, insuflados por regimes políticos totalitários e nacionalistas, que logo extrapolariam suas fronteiras e desembocariam na segunda guerra mundial.

Friday, May 16, 2014

Como se tornar um mago em três lições e muitas tentativas

Não sabia quanto tempo havia dormido. Lembrava que deitara na relva pouco depois do anoitecer e ficou a observar as estrelas até que os olhos do elfo se fecharam de puro cansaço. Era estranho pensar nos olhos pelos quais enxergava como sendo os olhos de outra pessoa, mas não havia um jeito melhor para explicar aquela sensação. Não era um sentimento desconfortável, entretanto. O compartilhamento da existência com Bullit o tornava menos solitário, apesar da dificuldade de compreender plenamente o significado da experiência proporcionada pelo jogo.
“Dá para você parar de pensar”? Falou o elfo de repente. “Eu ainda não acabei de dormir”.
- Como posso parar de pensar? Nunca fiz isso.
“Experimente olhar as estrelas”.
- Já tô fazendo isso.
“Tente de novo. Olhe para as estrelas, escolha uma e tente aproximar-se dela”.
- Como?

Thursday, May 15, 2014

O Sonho



Ele sabia que estava sonhando, mas sentia-se como se estivesse desperto. Tão real parecia a percepção daquele lugar, que poderia jurar que estava acordado, não fosse a profusão de cores berrantes e a textura da paisagem, que parecia uma pintura surrealista. Com uma sensação contínua de perplexidade deparou-se com objetos que conhecia, mas de proporções fora do comum. Semienterrado na areia azul daquele estranho lugar jazia um relógio de bolso gigantesco. Apesar da distância, ele julgou ouvir o tic-tac contínuo e compassado do ponteiro de segundos. O ruído metálico, na sua

Sunday, May 04, 2014

O Bosque dos Lamentos

O Bosque dos Lamentos

- Veja! – Exclamou o saci, apontando uma árvore. – Estamos entrando no bosque dos lamentos.
Era uma árvore cheia de galhos retorcidos e de aspecto ameaçador.  Atrás dela outras árvores apareciam. Cada uma de aspecto mais sombrio que a anterior, que dava ao bosque uma atmosfera lúgubre em plena luz do dia.
- Que árvores feias! Pensei que ia encontrar um bosque bonito.
- Isso é só o começo. – Respondeu Icas. - Este lugar é tenebroso e assustador, até mesmo para um saci.
- Fala sério! São apenas árvores maltratadas pelo tempo.
- Talvez para você, que é humana e não percebe o que se encontra além do que os olhos podem ver. Para mim este lugar é tudo o que a lenda diz.